Programador freela: como oferecer seu trabalho para os clientes

0
programador freela

Quem é programador freela sabe: não basta ser um bom profissional, é preciso saber oferecer o próprio trabalho. De que adianta ser um programador exemplar se os clientes em potencial não conhecem suas habilidades? Quem atua de forma autônoma, seja como freelancer ou até mesmo empreendendo, precisa conquistar a confiança dos clientes para se manter no mercado. Por isso, a gente separou algumas dicas para te ajudar a atrair e surpreender seus clientes.

Deixe seu trabalho falar por você

O programador é um profissional da tecnologia. Portanto, nada melhor do que garantir a presença na internet para demonstrar seu trabalho. Para isso, é importante manter um blog ou uma página com um portfólio. Manter os perfis em redes sociais atualizados também ajuda. Procure utilizar palavras-chave nas suas descrições para ser encontrado nos buscadores. Também é válido escrever artigos sobre sua área, para que você fortalecer sua marca pessoal. Dessa forma você pode ser ser visto como um especialista. A máxima do “quem não é visto não é lembrado” é válida. Aumente sua presença na internet demonstrando seu trabalho e será lembrado pelos clientes quando estiverem procurando por um programador freela.

Fale do seu trabalho

Fale do que você. Fale do que você já fez. Fale do que está aprendendo a fazer. Muitas vezes, seus clientes não estão somente no universo on line. Por isso, ser conhecido pessoalmente também é importante – o chamado networking. Participe de eventos sobre sua área, distribua cartões, fale com amigos e parentes sobre seu trabalho. Mesmo para freelas, que normalmente trabalham de casa, vale a pena alugar um escritório compartilhado algumas vezes durante o mês. Outra opção é fazer cursos: além de se atualizar você conhece gente nova e tem a oportunidade de falar sobre o que já sabe fazer. Isso vale até mesmo para cursos on line, já que você pode participar de fóruns e comunidades de profissionais que interajam entre si.

Se apresente de forma profissional

Você é um programador freela ou empreendedor? Sua marca é seu nome ou sua empresa? Embora pareça não haver muita diferença entre uma coisa e outra, se apresentar como freelancer ou como um empreendedor tem suas distinções, prós e contras. Um freela, por exemplo, costuma fechar mais contratos de valores mais baixos – as empresas tendem a vê-lo como um profissional “mais econômico”. Além disso, é mais comum que os freelas sejam contratados para cobrir férias em corporações ou fechar projetos específicos. Já para quem empreende – o que pode ser feito até mesmo por meio de uma formalização como Microempreendedor Individual – é mais comum atrair clientes dispostos a pagar um pouco mais. Isso significa, também, uma gama menor de clientes – a formalização pode “afastar” quem tem orçamento baixo. No entanto, se apresentar como empresa é uma forma de gerar um pouco mais de confiança na marca própria.

Seja responsável no que faz

É normal: você vai entregar muitos orçamentos até que um cliente realmente resolva fechar um contrato. Por isso, manter o foco e não desistir é fundamental. Responda sempre o mais breve possível e de forma objetiva. Esclareça dúvidas e proponha soluções criativas ao seu cliente em potencial. Mostre para ele que você é capaz de resolver o problema que ele tem. Dessa forma, você cativa confiança e certamente será lembrado quando ele, de fato, fechar uma contratação. Talvez isso não aconteça imediatamente, mas pode gerar uma indicação.

Surpreenda seu cliente

Por fim, falando em indicação, ela pode surgir quando você surpreende seu cliente. Ele pode se tornar um porta-voz do seu trabalho quando alguém pedir ajuda procurando um programador freela. Por isso, cumpra os prazos, alerte caso tenha algum imprevisto e entregue um pouquinho além do que foi combinado. Isso vai causar uma boa impressão, o que fará seu cliente lembrar de você novamente em outros momentos. E ser bem falado no mercado é exatamente o que faz novos clientes surgirem.